Bendita folha

Eu demorei a voltar com o blog porque não sabia sobre o que escrever. Nenhuma ideia chegava na cabeça. Até que voltei e agora quero escrever sobre a folha que acabou de cair no quintal recém varrido.

 Escrever é um exercício.

Conhecimento

É difícil conviver com o conhecimento, e uma vez que se toma gosto por ele, se torna incapaz de colocar o gênio de volta na garrafa.

Nadando de volta pra casa

Dormir é para os fracos

O que se faz quando se chega em casa pós plantão 24 horas? Tomar banho, deitar e dormir. Certo? Errado. O banho é certo. O resto é lenda.

Hoje foi dia de receber os amigos em casa pra almoçar. Então nada de descanso. ‘Bora para o mercado comprar as coisas que faltam, colocar a bagunça no lugar, se certificar de que o banheiro está limpo e organizado e colocar água pra gelar. Sem esquecer os jogos de tabuleiro.

Cada minuto não dormido valeu à pena. Foi uma tarde super agradável de muita conversa, risadas e recordações. Muitos planos compartilhados. Uma delícia. 

Nada acontece

Dia de plantão. 24 horas de trabalho. Pausas para o café da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e um chazinho pra acalmar o corpo e aquecer a alma. Entre tantas refeições, muitas risadas. Hora de aproveitar o direito ao desanso noturno.

Expectativa X Realidade

Levantei-me da cama com um pensamento fixo: cuidar da casa e ler mais 50 páginas de Fahrenheit 451.

Deitei-me no sofá e nada fiz além de tomar café e pensar na morte da bezerra.

Passaram-se muitas horas até que me atinei para a atividade que há muito esperava: organizar o dressing room/home office. Além disso, juntei os livros que não queria mais, fotografei-os, postei no Facebook e vendi metade deles em menos de uma hora.

O som de moedinhas caindo no cofrinho.

Muitas sacolas de lixo para a Comlurb levar.

Depois foi banho, jantar e, finalmente, Fahrenheit 451.

Sobre o ano que eu passei lendo 1Q84

1Q84-fluxoconstanteblog

Nunca pensei que um dia eu terminaria um livro que não estivesse gostando de ler. Sou do tipo que acha a vida curta demais pra perder tempo com livros ruins. Mas é aí que mora a grande questão: 1Q84 (o livro 1), do japonês Haruki Murakami, não é ruim. Eu é que não me conectei com a história. Foi mais de um ano lendo só mais um pouquimho, vai que melhora. Nessa semana li os dois últimos capítulos que faltavam pra encerrar o livro. Meu histórico no Skoob diz que a última vez que o li foi em maio deste ano.

Continuar lendo

Blog de Raiz: a gente sempre volta para o ponto de partida

Quem cria um blog  gosta de escrever. Ou pelo menos deveria, visto os blogs que temos por aí. Mas este não é o ponto desse post. O que eu quero dizer é: poder escrever sobre qualquer coisa, opinar sobre tudo, mostrar muito ou só um pouquinho de como anda a vida. É deixar ressoar em forma de palavras aquele grito interno, aquela vontade de falar, falar, falar… Ou apenas organizar o pensamento, já que eles fluem constantemente. Vão e vem como borboletas…

  Continuar lendo

Lendo a Ditadura: uma volta ao passado

Diante dos últimos acontecimentos no país, ficou claro o desconhecimento -ou esquecimento- da nossa própria história. Muitos foram às ruas pedindo o retorno da ditadura militar no país. Os argumentos são vários: medo do Comunismo que, supostamente, a atual presidente tenta instaurar na Nação, crise econômica… E veja só você, os que foram às ruas só o puderam fazer por conta da Democracia vigente. Interessante, não?

Continuar lendo

VEDA literário

Quem é assíduo no Youtube já conhece o #VEDA. Pra quem ainda não sabe o que é, eu explico.

Continuar lendo

Fluxo Constante 2.0

Em abril de 2008 eu voltei a blogar, depois de alguns meses ou anos (não lembro ao certo) sem fazê-lo. Criei o Fluxo Constante aqui no WordPress e estava tudo beleza. Em maio do mesmo ano, o blog ganhou um host e um layout novo, todo lindo e fofo. Fiquei encantada!

Postei nele durante um bom tempo, até que um dia desanimei (acho que todo blogueiro passa por isso). Quando resolvi voltar, o blog simplesmente não existia mais. Estavam perdidos todos os arquivos, sem aviso prévio. Fiquei arrasada e desisti totalmente da blogagem.

E agora, agosto de 2015, eis que estou aqui pra recomeçar. De novo.

Este post não tem somente a função de anunciar meu retorno. É também pra dizer que o primeiro Fluxo Constante ainda exite, mas eu perdi usuário/senha e portanto, está inativo e assim ficará pois não tenho mais como acessá-lo.

Como sou apegada ao título (qualquer dia conto aqui o porquê), este blog terá sim o mesmo nome do anterior. Estou avisando antes que me chamem de plagiadora…

É isso. Voltei.