Diário da vida saudável #1: academia + pilates + quadrinhos

diário

D2 de academia concluído com sucesso. Hoje foi um pouco mais difícil ir pra academia pois ainda esteva bastante cansada de ontem. Não descansei nem 24h. Fui pela manhã, cheguei às 9:30 na academia e sai às 10:20. Por enquanto estou fazendo apenas exercícios aeróbicos como caminhada e o assassino ( falei dele ontem aqui). Depois que sai da academia fui com meu marido à loja de quadrinhos que ele frequenta desde a adolescência. Adquiri pra mim A Metamorfose, do Kafka, em formato de mangá. Voltamos pra casa caminhando mesmo, mais 1,4km pra conta. Na verdade 2,8km contando ida e volta.

Parei em casa só pra deixar o Kobo e tomar mais água e fui direto pra clínica de saúde e estética, que tem aqui em frente a minha casa, me informar sobre consulta com nutricionista, aulas de Pilates e massagem relaxante + reflexologia.

A aula experimental de Pilates me fez lembrar dos músculos que eu havia esquecido que existem. J-E-S-U-S

Amei! Assim que virar o mês (leia-se cair o salário na conta) me matricularei. Pretendo fechar um pacote de 3 meses, com aulas duas vezes por semana.

Amanhã será um dia de zero exercício, pois tenho 24h de plantão pra cumprir. As últimas horas de trabalho do mês. Vou tentar usar mais as escadas do que o elevador. Oremos!

Aparentemente, estamos iniciando uma nova categoria aqui no blog…

Cansei de ser fat, agora sou fit

running

Com licença, com licencinha. Está chegando no pedaço a futura loira do tchan (alerta de idade! alerta de idade).

Depois de pagar academia sem ir há uns bons meses, depois de acordar cedo pra ir malhar e desistir ao perceber o quão maravilhosa estava minha cama, após quase morrer de tristeza ao entrar numa loja para experimentar uma roupa legal que vi na vitrine e saber que ela não existe num tamanho que me caiba, eis que finalmente eu e meu marido retornamos à academia.

Ele chegou do trabalho pela manhã animado para ir à academia, mas eu estava muito sonolenta (lembrar de desligar o wi fi antes de ir dormir) e não fui. Ele também acabou não indo e se preparou para descansar. Passei o dia ocupada com as coisas de casa e pedindo à Deus que me desse forças para vencer a preguiça (parceira de vida) e me animar para ir pra academia quando o marido acordasse.

Ele acordou e decidimos ir. Tomei uma chuveirada pra dar um levante no corpo e fomos. Encontramos a academia relativamente vazia para o horário. Eram 17:20.

Pra não ficar entendiada em cima da esteira, durante os 30 minutos que a gerência da academia permite que usemos uma mesma máquina, levei meu Kobo e fui avançando na leitura de Felicidade Conjugal do Tolstói. Nem vi o tempo passar, queria continuar ali e terminar meu livro.

Depois que saí da esteira fui para aquele instrumento do mal chamado Transport Elíptico. Cristo amado! Que trem doido! Nesse momento não consegui ler pois precisava usar as mãos pra me equilibrar em cima daquilo. Foram 10 minutos de tensão.

transport

Sobre a academia: não gosto muito dela, acho meio “fast food“, sabe? Mas é o que meu dinheiro pode pagar no momento e tem uma cadeira de massagem incrível que ajuda a desacelerar e relaxar após os exercícios.

Estamos muito felizes e ansiosos pelo amanhecer.

Possibilidades II

A morte é terrivelmente final, ao passo que a vida está cheia de possibilidades. 

A guerra dos tronos, pag 69

Primavera, o prelúdio do Verão e rabugice com o calor

Google

Já é Primavera e tenho a sensação de que nem saímos do Verão. Só me convenço de que realmente não estamos mais naquela estação desgastante porque a conta de luz caiu pela metade desde que demos adeus à Março. Apesar de que não ficou tão mais barata assim, por motivos de Dilma presidente. Mas deixa essa senhora pra lá.

Eu gostaria muito de saber qual é a dificuldade em ter um Outono e um Inverno de verdade? O que custa, gente? Menos calor, menos suor, menos nhaca no ônibus cheio. Posso sair todos os dias maquiada…

Mas não… Aqui tudo é diferente. Calor durante 360 dias ao ano. Um refrigério uma vez ou outra, com uma chuvinha, uma passageira massa de ar frio…

Mas, Isabele, foi a Primavera que chegou e não o Verão.

Amigo, a Primavera é prelúdio do Verão. Não tenho como me animar.

O calor me deixa rabugenta. Deu pra notar?

A conta premium do Spotify e as pequenas decepções da vida

Spotify logo

Há um tempo que eu vinha pensando em assinar a conta premium do Spotify. É um serviço que eu uso frequentemente e eu considero o preço bem justo. Discografias inteiras por um valor simbólico, por assim dizer. Sem falar que procurar músicas, montar playlists e saber o que os amigos andam ouvindo é bem divertido.

A conta premium do Spotify oferece ao usuário a possibilidade de ouvir offline às playlists, pular músicas quantas vezes quiser e também a vantagem de não ter anúncios. Maravilha! Um dos maiores motivos de eu querer passar do free para o premium é poder ouvir em qualquer lugar, mesmo que a conexão com a Internet esteja ruim.  Continuar lendo

[Música] Já conhecem Die Antwoord?

Eventualmente, compartilharei aqui minhas músicas favoritas/mais ouvidas e seus videoclipes, quando disponíveis. Não sou especialista na matéria e nem pretendo ser. Apenas compartilhar meu gosto musical e dizer porquê gosto tanto. Isso quando tiver explicação, porque tem coisas que a gente gosta e ponto.

Chega de rodeios. Já é hora de todos saberem que eu curto muito o Die Antwoord.

Imagem: Google

Conheci o grupo através do filme Chappie. Curioso pra saber quem eram os atores que interepretaram os personagens Ninja e Yo-landi, meu marido foi buscar informações sobre eles no Google e descobriu que eles são rappers sul-africanos e formam a banda Die Antwoord, tendo Ninja e Yo-landi (isso mesmo, os personagens do filme têm o mesmo nome de seus intérpretes) como vocalistas. Além dos DJ’s Hi-Tek e Vuilgeboost. A banda se auto-identifica como “uma mistura de várias culturas diversas. Tudo misturado em uma só

Continuar lendo

Fluxo de Consciência

página em branco

Algumas horas sentada em frente ao computador, com o cursor do mouse piscando na tela em branco. Preciso escrever e nada me ocorre. Um leve desespero começa dar as caras pois faltam alguns minutos para o novo dia e é dia de postar texto novo no blog. Mas Isabele, por que se obrigar a escrever se não tem inspiração, se não sabe sobre o que escrever? Blogar tem que ser divertido, com leveza, sem pressão… Porque escrever é um exercício, minha gente. Assim como correr, nadar, ler, cozinhar… Continuar lendo

Sabedoria de cavaleiro

Em qualquer era, nem tudo que vemos é verdadeiro.

Shaka de Virgem