[Música] Sonata Arctica pra animar sua tarde

Dessa vez compartilharei com vocês uma banda que conheci esse ano e gostei demais do som dos caras. Trata-se da banda finlandesa de power metal, Sonata Arctica.

sonata arctica

Eu conheci a banda no início desse ano, quando eles anunciaram turnê pelo Brasil, passando pelo Rio de Janeiro. Meu marido é fã dos caras desde a adolescência e comprou meu ingresso para ir ao show junto com ele. Detalhe que eu não tive muita escolha. Tive que ir e ponto. Mas teve volta e ele me acompanhou ao show de uma das minhas bandas favoritas da adolescência também. Esse assunto fica pra outro post. rs

A partir daí me dediquei a ouvir algumas músicas da banda pra não chegar na hora do show e ficar com cara de paisagem. Logo de cara, a música que mais me chamou atenção foi Fulmoon.

She should not lock the open door
(Run away, run away, run away)
Fullmoon is on the sky and he’s not a man anymore
Sees the change in him but can’t
(Run away, run away, run away)
See what became out of her man
Fullmoon

Letter to Dana é outra que eu ouço em looping. Aliás, tenho uma coisa com qualquer música que comece com “Carta para…”

Dana, my dana, I’m writting to you
I heard you passed away, it was a beautiful day
I’m old and a feel time will come for me

Outras músicas da banda que eu curto demais são Replica e 8th Commandment

Nothing’s what it seems to be
I’m a replica, I’m a replica
Empty shell inside of me
I’m not myself; I’m a replica of me

Stay for a while, stay forever. Sing for the times you are
bound to betray. Run for the life, run forever, your eyes
tell a lie and the liar must always die

O show do Sonata Arctica no Circo Voador foi incrível, uma energia muito boa e conexão com público muito bacana. A casa não estava lotada, foi num dia de semana. Tinha uma galera bem novinha acompanhada dos pais igualmente fãs e muita gente que saiu do trabalho e foi direto pra lá.

Eu fiquei de cara com o tanto que o vocalista Tony Kakko canta. Incrível. Recomendo muito que vocês ouçam. Não é o estilo musical mais popular mas vale o click. Deixem aí rolando enquanto vocês executam outras atividades no computador. E depois me contem o que acharam.

🙂

PS: clique na letra da música pra conferir a tradução, caso deseje.

Meus itens de maquiagem preferidos do dia a dia

Olá, meu nome é Isabele e eu não sei  falar sobre Beleza.

É sério, gente. Acho que essa é a terceira vez que ensaio um post sobre o assunto e sempre acho que estou violando a jurisdição alheia. O engraçado é que esse assunto flui maravilhosamente bem entre minhas sobrinhas, com a minha cunhada…  As amigas do trabalho até pedem alguma dica ou sugestão de que produto usar, qual maquiagem comprar.

Mas rola todo um bloqueio na hora de vir compartilhar sobre o assunto aqui no blog. Já tem tanta gente fazendo isso tão bem… A Vic Ceridono até lançou livro recentemente (fica a dica de presente de Natal…)

Embora não me ache expert, quero dividir minhas preferências aqui com vocês. Pra começar vou compartilhar os meus itens de maquiagem preferidos do dia a dia.

makeup

Com o calor infernal do Rio de Janeiro quase não rola de me maquiar durante o dia, mas ao anoitecer, quando a temperatura fica mais amena, até que dá pra fazer uma maquiagem bacana pra ir ali na esquina tomar açaí.

Pra corrigir a pele eu uso o combo BB Cream L’Oreal, cor média + corretivo Studio Finish MAC, na cor NW25 para as olheiras e NC30 para outras áreas do rosto que precisem de uma correção mais pontual. Aplico os dois produtos com os dedos mesmo.

base e corretivo

Nos olhos, máscara de cílios Double Extension L’Oreal e delineador líquido da Make B. Para o delineado eu uso um pincel chanfrado que me dá mais segurança do que o aplicador do produto. Essa máscara de cílios da L’Oreal funciona perfeitamente comigo. O lado branco é como se fosse um primer, que molda os cílios, deixando-os bem curvados e volumosos.

delineador
rimel

Blot Powder MAC, cor medium dark pra assentar tudo e reduzir o brilho. Sou apegadíssima. O meu já está velhinho e precisando de reposição. Nas bochechas, revezo entre os blushs Harmony e Melba, ambos MAC.blotblush

Costumo hidratar os lábios com o BabyLips Maybelline e pra finalizar a maquiagem, um batom colorido. O que mais tenho usado ultimamente é o Charllote, da MAC. Quando a vibe pede um batom discreto, uso um gloss ou fico só no BabyLips mesmo.babylipscharlotte

Ufa! Post bem gigante pra quem disse que não conseguia escrever sobre o assunto…

Quais itens de maquiagem vocês usam com mais frequência? Se você já fez um post semelhante, compartilhe comigo o link pra que eu possa conferir tuas escolhas.

E não deixem de comentar o que acharam do post.

Até breve.

Está permitido dançar ouvindo música na rua

Resolvi meu problema de espaço e o Spotify e agora não faço outra coisa na vida que não ouvir música. Meu trajeto casa-trabalho-casa está salvo.

Eu me acabo no ônibus, quando estou ouvindo música. Outro dia, voltando pra casa, tinha um tanto de gente com seus fones, curtindo o som, mexendo o ombrinho e uma menina ovelha desgarrada estava tal qual uma estátua. A pessoa não mexia nem a perninha. Fiquei indignada (vejam só vocês meu nível de loucura) Gente, os fones de ouvido estão aí pra isso, pra transformar-nos, pobres mortais, em rockstars.

Eu faço altas coreografias andando na rua, lógico que algumas delas não saem do âmbito do pensamento, se não eu iria diretinho pra Colônia Juliano Moreira, mas poxa… É divertido demonstrar a empolgação com a música ouvida.

O que eu realmente quero com esse post é saber como alguém pode ouvir música e não se teletransportar imediatamente pra um palco e se apresentar num show, tipo, Rock in Rio?

Ajudem-me a entender. Afinal, está permitido dançar ouvindo música na rua.

Se você não curte, ok, mas me explica. 🙂

Novidades do blog #1

O blog existe há apenas 2 meses (na verdade, há 5 anos, mas isso não vem ao caso agora) e começa a tomar forma. Aos poucos vou definindo melhor o conteúdo que quero compartilhar aqui e também vou estreitando os laços com a comunidade blogueira. O tal do networking. Conforme as novidades forem acontecendo, atualizarei vocês com um post breve.

Pra começar, gostaria de dizer que me cadastrei no BlogsBrasil, uma lista de blogs brasileiros, que ajuda a divulgar e conhecer novos blogs. Se você tem um blog e ainda não se cadastrou lá, é só clicar no banner que está logo ali na sidebar.

BlogsBrasil

Também adicionei na barra lateral do blog o widget do Goodreads que mostra o andamento do meu desafio de leitura para o ano de 2015. Consta lá que o meu objetivo é ler 9 livros ao ano, mas na verdade eu já li 19 e esses 9 representam os que ainda quero ler até dia 31 de dezembro.

Goodreads

Por hora, é isso que temos de novo por aqui. Sigam-me nas redes sociais. Estou em praticamente todas.

Fanpage: Fluxo Constante | Instagram: @isapaulas | Twitter: @PinkPaulaS | SnapChat: pinkpaulas

Lembranças da minha infância

infânciaHoje, 12 de Outubro, comemoramos o Dia das Crianças. Pra não deixar a data passar em branco, resolvi compartilhar as lembranças da minha infância. De maneira não linear, por motivos de: a memória não é linear.

As lembranças mais remotas

Na sala do nossa primeira casa, mãe assistindo TV e eu apenas sentada ao lado dela, observando-a. Na verdade, essa casa foi a segunda, mas eu não lembro da primeira.

Lembro, remotamente, da minha festa de aniversário de 4 anos. Tinha uns bichinhos colados no lençol que minha mãe e minhas irmãs usaram como painel pra mesa do bolo.

Eu tinha um preazinho, pequenino toda vida, de pelo muito branquinho. Ele morava dentro de um caixote de feira. Num certo dia, acordei e o preá estava morto. Meu pai prometeu me dar outro. Estou esperando até hoje.

Minha mãe

Sempre tive um vínculo muito grande com minha mãe. Eu não lembro de nenhum momento da minha vida em que minha ela não tivesse uma participação significativa. Uma vez ela viajou com um grupo da igreja, pra participar de um congresso de mulheres. Eu fiquei com meu pai. Tive altas febres que só passaram quando minha mãe retornou.

Eu era a companheira de andanças dela. Pra todo lado que a velhinha ia, lá estava eu agarrada na barra de seu vestido.

Período escolar

Eu fiz o CA num dos colégios mais bacanas da região. Não queria ter saído de lá. Mas minha mãe trabalhava numa escola municipal e provavelmente foi mais conveniente eu estudar no mesmo local onde mãe trabalhava.

Era nesse colégio que minhas sobrinhas estudavam. Minha sobrinhaFernanda foi da mesma turma que eu até a quarta-série do primário. Equivalente ao 5º ano do ensino fundamental hoje.

Elas eram minhas únicas amigas da escola. Só depois que cada uma foi pra um colégio fazer o ginásio (hoje, o 6º ano) que tive uma amiga de turma. A Kétilen, amiga até hoje. Mora aqui pertinho de mim.

Minha mãe era merendeira e só comíamos quando tínhamos certeza que ela havia preparado a comida.

Convivência familiar

Eu tenho um monte de irmãos, mas todos muito mais velhos. A mais nova tem 14 anos a mais que eu. E na minha casa morávamos apenas eu, mãe e pai. Isso gerou um afastamento entre eu e meus irmãos e uma falta de identificação muito grande com eles. Hoje, a diferença de idade nem parece tanta. São meu socorro.

Eu sempre estava junto com meus sobrinhos. Nossas idades eram muito próximas. Vivíamos brigando mas 5 minutos depois, já estávamos de bem de novo. Hoje, a gente continua brigando à toa, mas agora é pelo grupo do WhatsApp que a gente bate boca. Atualidades.

Eu e minhas sobrinhas brincávamos de escolinha, até cobrávamos mensalidade. Uma loucura. Promovíamos altas festas para nossas bonecas. Com direito a comida de verdade e tudo.

A gente carimbava papéis, recortávamos a imagem e depois saíamos à rua pra vendê-las. Acreditam nisso? Nós tínhamos uma clientela cativa: os pinguços da barraca. Sempre compravam e às vezes devolviam o recorte de papel pra continuarmos vendendo.

Algumas lembranças aleatórias

  • Meu pai jogando minha chupeta no terreno baldio, onde morava um gambá comedor de criancinhas.
  • A briga entre eu e minha amiga Renata, no bequinho voltando da escola. Foi minha madrinha de casamento.
  • Minha sobrinha Marcelle não comia direito e sempre que eu dava comida a ela, era uma loucura. Ela queria beber o suco todo antes de terminar a refeição e eu não deixava. Ela se casará daqui a 12 dias. Serei madrinha.
  • Eu caindo dentro de um valão porque não obedeci minha mãe.
  • Eu, dama de honra do meu irmão Janiel e minha cunhada Nadir.
  • Eu indo buscar a recém-nascida Ana Paula, na maternidade.  Vinte anos depois, era vez de eu buscar a filhinha dela. Muito amor.
  • Eu e minhas sobrinhas simulando um riacho com o tanque de lavar roupa. Bem ao estilo fantástico mundo de Bob.
  • A gente correndo dos bate-bolas durante o Carnaval.
  • O mingau que mãe fazia.
  • Eu ateando fogo no cabelo pra ver o que aconteceria.
  • Minha mãe lavando meu cabelo com sabão de coco e deixando secar naturalmente. Depois ela me levou ao médico, onde eu deveria fazer um eletroencefalograma.
  • Eu sendo penetra nas festas que minhas sobrinhas iam. E vice-versa.
  • Jogando Queimado. Pique-bandeira. Vôlei. Pique-alto, pique-pega, pique-cola.

Quando você pensa em Infância, qual a primeira coisa que te vem à cabeça?

Bom feriado, pessoal.