Brilho eterno de um mês cheio de lembranças

Chegamos ao ultimo dia de dezembro, pelo menos pra mim. Amanhã trabalharei então não conta. Aliás, não permitam que em 2016 eu trabalhe em véspera de ano novo/feriado de ano novo. Isto posto, vamos ao que interessa.

Dezembro foi um mês diferente aqui em casa. Estávamos os dois juntos de férias, depois de 5 anos de relacionamento e 2 de casados. Eu consegui trocar minhas férias de junho pra dezembro e acompanhar o marido em casa. Trabalhei uns 4 dias durante o mês pra pagar algumas trocas que fiz com o colegas.

Criamos boas memórias durante dezembro. Foi incrível e maravilhoso. Este post é um resumo do resumo do resumo do que aconteceu nesse mês

Participamos de apenas uma confraternização de final de ano, apesar de estarmos disponíveis pra tantas que fossem. Foi o amigo secreto mais furado da história.

Casamos dois casais queridos. Um, juntos há 32 anos que resolveram oficializar a união no civil e religioso. O outro um casal mais jovem, amigos de faculdade do marido.

IMG_7196

Casamento Leo e Natalia

Tiramos um fim de semana para não pensar em nada em Penedo. Pegamos chuva, aprendemos a andar de ônibus na cidade, matei a saudade de me balançar numa rede, iniciei a leitura de mais um livro e jantamos no restaurante mais caro das nossas vidas. Valeu cada centavo. Além de trazermos pra casa o bichinho de estimação mais fofo de todas as Eras: a cachonça. Só amor.

penedo1

Entrada de Penedo

penedo2

Suco de uva no restô fino

cachonça

Cachonça ❤

Fomos à praia. Nem te conto que há mais de dois anos que não fazíamos isso. Finzinho de tarde, praia vazia e um desarranjo intestinal por insistir em comer espetinho de camarão praiano.

leme

Praia do Leme/RJ

E finalmente o tão sonhado e esperado primeiro natal do casal. Quando o marido soube que estaria de férias em dezembro logo deixou claro o desejo de fazer a ceia de natal na nossa casa. Desde quando ele iniciou nesse emprego, os natais foram ao lado dos colegas de trabalho e longe da família. Nosso natal só não foi mais perfeito por conta do calor infernal e a falta de energia no dia 25, que só foi restaurada às 17h quando os funcionários da Light resolveram aparecer. Mas já era hora do pessoal voltar pra casa.

IMG_7306

Nosso primeiro natal

Teve amigo secreto, teve jogo de tabuleiro, teve alguém aqui à beira de um colapso nervoso de tanta ansiedade e medo do gás acabar antes do pernil assar. Teve churrasco e teve banho de borracha.

E teve Star Wars. Baixamos a trilogia clássica pra assistir em casa e depois fomos ao cinema. Conseguimos uma sessão legendada e sem 3D. Sucesso.

starwars

Legendado e sem 3D. Sucesso.

rey

Quero ser a Rey

Completamos 5 anos juntos e já to pensando na festa  de renovação de votos.

2015 acabará amanhã e que o ano que vem chegando traga 366 oportunidades para criarmos novas e alegres memórias.

Feliz 2016!

Minhas tradições natalinas #2: Rabanadas

rabanadas

É sério, gente. Rabanadas.

Como falar de Natal e não falar de comida? Impossível. É praticamente um evento gastronômico. E mais associado ao Natal do que rabanadas é impossível, pois somente nessa época do ano que encontramos essa delícia disponível. Apesar de ser muito fácil fazer. Bem, eu acho, eu mesma nunca fiz.

Se por acaso eu tivesse de agradecer aos colonizadores portugueses por algo, certamente seria por introduzirem no Brasil o doce de pão de trigo molhado no leite, passado por ovos e depois frito e polvilhado com açúcar e canela.

Em outros países como o México e Espanha, as rabanadas estão associadas à quaresma, talvez se devendo à necessidade de aproveitar o pão produzido e pouco consumido nesse período.

Fonte: Wikipedia

Difícil saber em que momento da histórias as rabanadas foram consideradas como prato típico de natal, bem como sua verdadeira origem. Mas o que importa de fato é que ela existe e eu não vejo a hora de comê-las.

IMG_7033

Foto: Gazeta do Povo

Pra quem ainda não conhece a receita, segue abaixo o modus operandi da senhora minha mãe. Sem medidas exatas porque minha mãe é dessas que usam um punhado como unidade de medida.

  • Pão dormido
  • Ovos
  • Leite
  • Açúcar
  • Canela
  • Oléo

Modo de fazer (nas palavras da minha mãe ao telefone)

Cortar o pão não muito fino nem muito grosso

Molhar o pão no leite misturado com açúcar

Passar o pão molhado nos ovos batidos

Fritar

Escorrer o óleo do pão frito e polvilhar canela.

♥ Dica minha: deixar gelar de um dia para outro. Fica maraaaaaaaaa.

Me contem nos comentários se vocês gostam de rabanadas, como vocês preparam. Se tem alguma versão atual da iguaria que são adeptos. Ou mesmo outros pratos típicos de natal que vocês mais curtem.

Até breve.

Vale o click #2

IMG_7036

A segunda edição do Vale o click está recheada de links bacanas. A maioria com temas natalinos.

Divirtam-se.

A Tânia, do blog Your Secret Girl, listou 24 coisas para fazer neste Natal. Está bem clichê, portanto, uma delícia.

O Michel iniciou a terceira edição do Michel contra o papel, no blog Blablaismo. E o segundo post da série mexeu com os meus brios. O tempo é seu adversário ou aliado?

Imagine o cenário: prova de Física, a matéria era Teoria da Relatividade. Mas em vez de os alunos responderem às questões, eles mesmos deveriam elaborar as perguntas. Veja aqui como a Elika Takimoto fez isso.

Vamos colocar a casa em ordem antes de 2016? Vamos, vamos sim. A Marta freitas deu umas dicas pra gente seguir, tipo um cheklist.

Tem playlist natalina disponível no blog da Patrícia Silva Neto. Tá bem longa, pra rolar durante toda a noite.

Lá do outro lado do Atlântico tem a Cláudia iniciando mais um projeto incrível. O #vejamaismulheres vai nos incentivar a assistir mais filmes dirigidos por mulheres. Acompanhem lá no blog A mulher que ama livros.

 

 

 

Minhas tradições natalinas #1: amigo secreto

IMG_7028

Ou qualquer variante do termo secreto que vocês usem.

Muitas são as tradições dos festejos de fim de ano e eu sou adepta de algumas que não podem faltar no meu Natal. Uma delas é o famigerado amigo secreto. É uma alternativa muito bacana e barata à outra tradição de Natal, que é presentear alguém e assim encerrar mais um ciclo de 365 dias. Desde que me entendo por gente eu participo da brincadeira. Seja na escola, no trabalho, no ambiente familiar e até nas igrejas, é uma das primeiras coisas que lembramos quando o mês de dezembro se aproxima.

É provável que a tradição da troca de presentes tenha surgido láaaa nos primórdios do nosso tempo, quando os Reis Magos foram visitar o recém-nato, Jesus Cristo.  Mas e o amigo secreto? Como surgiu?

Essa foi uma pergunta que me veio à mente enquanto eu cortava os papeizinhos para o sorteio daqui de casa. E como boa usuária da internet fui logo perguntar ao titio sabichão Google.

Acredita-se que o costume seja uma prática pagã, dos povos nórdicos que trocavam presentes para celebrar o pacto com deuses. Outros dizem que a prática foi adaptada pelos americanos e popularizou-se nos Estados Unidos durante a crise de 1929, já que não rolava  presentear todo mundo no meio de um crash econômico.

Independente de sua origem acho uma brincadeira saudável e divertida. As crianças fazem um alvoroço de tão ansiosas que ficam. Confesso que eu também quase roo as unhas, tamanha é a minha expectativa por saber quem me tirou e o que a pessoa escolheu pra mim de presente.

sorteio amigo secreto

Esse ano a ceia e o almoço de Natal acontecerão na minha casa. Já separei todos os nomes dos participantes pra sortear. Aqui a gente não escolhe o presente. Deixamos a critério do amigo, apenas estipulamos o valor. Para 2015 estipulamos o valor mínimo R$15,00 e o máximo R$20,00. Bem baratinho assim pois nossa família é gigante. Tenho 11 irmãos, 27 sobrinhos e 6 sobrinhos-netos. Imaginem o que seria de mim se fosse presentear essa gente toda…

Ahhhh… a quem interessar possa, postei lá na página do blog o que ganhei de presente do meu amigo secreto do trabalho.

Até breve.

Minha Restrospectiva 2015

IMG_6906

Falta pouco menos de um mês para acabar ano. E nessa época a gente sempre faz um retrospecto da nossa vida, dos acontecimentos no Brasil e no mundo. E não é pouca coisa que acontece, não.

São vários eventos, festivais, shows, passeios…. Enfim, memórias que nos seguirão pela eternidade. Diante disso, vim aqui fazer uma lista com as coisas mais bacanas que aconteceram comigo durante o ano de 2015.

Pra ajudar na cronologia, publicações nas redes sociais e o Google Fotos.

JANEIRO

Ganhei mais uma sobrinha-neta: Isabela, filha da minha sobrinha Fernanda. Belinha nasceu com a cara de joelho mais linda que já vi na vida.

MARÇO

Fui ao show da banda preferida do meu marido, durante a adolescência. Tem post do Sonata Arctica aqui no blog. Por um acaso, eles se tornaram a minha banda mais ouvida de 2015.

ABRIL

Eu fiz 30 anos! Uau! Teve comemoração aqui em casa. Bem simples, só família e amigos próximos. O que já foi suficiente pra encher minha sala. Foi um dia muito alegre. Havia tempo que não me sentia tão feliz na data do meu aniversario.

JUNHO

O evento mais esperado do ano: o show dos Backstreet Boys em Belo Horizonte. Mais nostálgico impossível. Fui acompanhada de uma amiga da escola e do marido.  Esse show ainda virará post aqui no blog. Faz tempo que estou prometendo isso, né?

AGOSTO

Nasceu meu sobrinho Isaque. A criança já tem 4 meses e eu ainda não o conheci. #shameonme

Em agosto eu reencontrei algumas amigas da época de escola. Nos falávamos pelo Facebook mas não nos víamos há muitos anos. A ocasião: casamento da Daniele, a amiga que me acompanhou ao show dos BSB.

OUTUBRO

Dois casamentos de pessoas muito queridas. A amiga Cyntia casou com o Harlem e mais uma vez me reuni com as amigas da escola.

E minha sobrinha Marcelle se casou. Fomos padrinhos e a saga atrás do vestido ideal foi épica. Nada fácil conseguir um vestido de madrinha bacana, quando se está muito acima do peso.

NOVEMBRO

Mia Couto, um dos autores africanos mais queridos daqui de casa, veio ao Brasil lançar seu livro novo. Rolou autógrafo no meu livro favorito e foto com o autor. Que dia feliz!

A Dudinha fez 1 aninho e nosso grupo de amigas estava lá prestigiando a neném e os papais queridos.

Dezembro de 2015 é um mês especial. Muitas coisas aconteceram e ainda acontecerão pela primeira vez. Entre elas, tirar férias junto com o marido. E claro, compartilharei por aqui com vocês, mas em posts especiais dedicados exclusivamente a esses momentos.

Até breve.

ligabc

Minha Wishlist de Natal

IMG_6907

Por mais que a gente tente celebrar o Natal em seu sentido original, o nascimento de Jesus, acabamos cedendo à pressão das leis do comércio e associamos a data à compras. Chega dezembro e aparece uma enxurrada de listas de possíveis presentes.

Comigo não seria diferente. Há algum tempo venho paquerando os itens da minha listinha e vamos ver se transcrevendo meus desejos, alguns itens não se materializam e alcancem minhas mãos. #oremos

Mini Power Bank: recarregador de bateria portátil com autonomia de até 3 recargas por ciclo. Quero ele douradinho assim como na foto.

Bolsa térmica: esse modelo em neopreme é lindinho demais. Quem sabe eu não me empenhe mais em cozinhar e levar minha própria comida para o trabalho. Seria uma economia e tanto. Quero tanto que pedi de presente no amigo secreto do trabalho.

Dia de Beuatè: o livro que a  Victoria Ceridono lançou há alguns meses. Maquiagem para a vida real. Minha segunda sugestão de presente de amigo oculto.

Perfume Prada Candy: eu sou apaixonada por esse perfume. Comprei voltando da minha viagem à Buenos Aires. Ele acabou e ainda não tive coragem de comprá-lo. Serve o de 30ml, caso você queira me dá-lo e garantir meu amor e gratidão eternos.

Paleta de sombras Enchanted Eve Eyes Warm: eu sou MAC addicted incurável. E essa paletinha de sombras está perfeita pra mim, com as cores que uso com mais frequência.

Base Studio Fix Fluid, MAC: apesar de eu ser muito fã da MAC, nunca usei uma base da marca. Essa é uma boa hora pra você me ajudar a mudar isso. Cores NC35 ou NC37.

É isso. Fiquem a vontade para comprar-me quantos presentes quiserem. Amarei todos. 🙂

Até breve.